quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Alguma fresta

Encrustada sob as ondas de Orfeu,
solicitei-te como pérola rara do céu
na concha de minhas mãos bobas.

Que ironia querer-te em solo meu
se teu furor é caos completo, seu.
Pura tolice ou amor do ar às águas.

As imensidões latejam hostis aqui
nos destinos que não percorri
e você acha que só eu não percebo.

Se doer cada mínimo toque em ti
é ser sensível, não cabe outro eu ai
para compartilhar sem desculpas.

Mas é singular e não imenso onde caí,
no leito, de teus usos, estado de UTI,
para cuidados mútuos, pequenos.

Um comentário:

  1. Caro amigo.

    Muitas imensidões
    nos habitam...

    E se tornam ainda maiores
    diante de um amor,
    pois o amor que nos inebria de alegria,
    também nos amplia a solidão...

    ____________________________________

    Usa teus sonhos como escudos
    em defesa das tuas esperanças.

    ResponderExcluir

Digite seu e-mail aqui para receber atualizações do Descaradamasio. A média é uma postagem semanal.