terça-feira, 22 de julho de 2014

Ocaso da nascente

era para ser livre
e das pedras fazer margem,
dos galhos pequenas ondas,
do curso, nobre aragem

onde jaz a água
que (como) se fere em espinho?
por onde as veias em nó?
bela trégua no caminho!

sou nascente em ocaso
que fornece a lágrima
para onde não há rio,
apenas acaso de uma gota

marejar de olhos avermelhados
sanguino ou lentos?
breve e forte caos rizomático
servido em rateados momentos

sou nascente em ocaso
que fornece a lágrima
para onde não há rio,
apenas gota ao acaso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digite seu e-mail aqui para receber atualizações do Descaradamasio. A média é uma postagem semanal.