sexta-feira, 18 de abril de 2014

Entre a busca e o ato

(talvez eu nunca tenha escrito algo tão verdadeiro, claro e espontâneo)


A busca é sã, mais:
a busca é vida e mais
nada.

Estudar ou ser estudado
por si ou pelos outros:
escolha o dado.

Quem não busca?
Não ama: não vive.
Não.

Involuntário norte...
aliás, inconsciente:
morte.

O caminho do ato,
constante ser em busca,
é ninho de rato.

Mais que buscar ser
é ser o que busca: por isso,
nasce a ruga.

Tudo solicita "conheça-te..."
Mas porque cargas d'ouro
foi Sócrates dizer a ti mesmo?

Coincidência, na verdade,
evidencia princípio.
Deus.

Um logos sensível
ou uma sensação?
Não sei.

A sombra assombra
e não é tão sombra assim:
é avesso da luz.

Busco self sem sombra:
luz sem reflexo?
Some a persona.

O medo cria anjos que caem
e monstros que saem
à rua.

Afinal, que há de mais racional
que minha poiese?
O mito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Digite seu e-mail aqui para receber atualizações do Descaradamasio. A média é uma postagem semanal.